Viagem Literária

Apenas uma maneira de despejar em algum lugar todas aquelas palavras que teimam em continuar saindo de mim diariamente.

Name:
Location: Porto Alegre, RS, Brazil

Um gaúcho pacato, bem-humorado e que curte escrever algumas bobagens e algumas coisas sérias de vez em quando. Devorador voraz de livros e cinéfilo assumido. O resto não interessa, ao menos por enquanto.

Tuesday, May 08, 2007

O Homem de Gelo - Confissões de um Matador da Máfia


Bastante conhecido nos EUA e nem tanto no Brasil, Richard Kuklinski é um dos mais famosos assassinos de todos os tempos. Apelidado de Homem de Gelo, por congelar algumas de suas vítimas com o objetivo de atrapalhar a polícia a descobrir o tempo da morte, Kuklinski era um homem que matava por puro prazer, tornando-se assassino de aluguel para diversas famílias da máfia italiana. Ao mesmo tempo, Richard era um pai de família, capaz de fazer tudo por suas filhas e que amava sua esposa, que jamais desconfiou sobre o monstro com o qual havia casado. Essa história perturbadora e real é trazida ao público pelo autor Phillip Carlo no livro O Homem de Gelo – Confissões de um Matador da Máfia, depois de passar mais de 200 horas entrevistando o assassino para formar um retrato apavorante de um homem sem a menor consideração pela vida alheia. Ainda que o texto de Carlo não seja dos melhores, a vida de Richard é suficiente para manter o leitor preso às páginas, perplexo diante da crueldade do assassino. O prazer e a satisfação que ele sentia ao torturar e executar suas vítimas são inacreditáveis, assim como o próprio número de pessoas assassinadas por Kuklinski, que estima-se em mais de 200. Carlo forma a personalidade de Kuklinski desde a infância problemática (o maior arrependimento da vida dele foi não ter matado o pai), colocando semente na discussão sobre se ele é assim de nascença ou se apenas virou um monstro em função dos abusos do pai. É um livro com uma história impressionante sobre um ser humano que conseguia demonstrar amor por sua família e um sentimento apenas de desprezo por todos os outros homens. Ainda que o autor demonstre gostar de Kuklinski, sentimento que fica bem claro nas páginas finais e que não deixa de ser moralmente reprovável, é fascinante acompanhar essa viagem na psicologia e na história de um dos maiores serial killers de todos os tempos.

P.S.: Casagrande, foi por esse livro que troquei O Caçador de Pipas, ok?

3 Comments:

Blogger pedro said...

esse sem duvida foi o livro mais interessante que já li, e apesar de moralmente reprovavel eu também sinti certo grau de simpatia pelo richard kuklinski, sem dúvida um homem singular em todos os sentidos.

4:02 PM  
Blogger alguém said...

Adoreii o livro,muito bom!
No meu blog tem um post sobre ele também.

11:45 AM  
Anonymous Anonymous said...

agenesia do ego, transtorno hereditário, gosto de falar da pessoa que nasceu com o gene do lobo. o ideal seria descobrir o mais rápido possível este tipo de personalidade e eliminá-la.

3:54 AM  

Post a Comment

<< Home