Viagem Literária

Apenas uma maneira de despejar em algum lugar todas aquelas palavras que teimam em continuar saindo de mim diariamente.

Name:
Location: Porto Alegre, RS, Brazil

Um gaúcho pacato, bem-humorado e que curte escrever algumas bobagens e algumas coisas sérias de vez em quando. Devorador voraz de livros e cinéfilo assumido. O resto não interessa, ao menos por enquanto.

Tuesday, August 02, 2005

Três considerações:
1) O peruano Mario Vargas Llosa é um dos meus autores favoritos, ainda que tenha lido apenas dois livros dele. O primeiro foi o sensacional Batismo de Fogo (conhecido também como A Cidade e os Cachorros) e o segundo foi o divertidíssimo e irônico Pantaleão e as Visitadoras. Li este último há uns três meses e a obra me surpreendeu tanto pela sua estrutura, uma vez que se constitui praticamente em torno das missivas do Capitão Pantoja e de outros personagens, quanto pela sua trama propriamente dita, uma perspicaz análise da vida no Exército. Mesmo antes de ler o livro, sabia da existência de um filme baseado na obra, vencedor, inclusive, de alguns prêmios no nosso Festival de Gramado. No último fim-de-semana tive a oportunidade de assisti-lo e, embora não mantenha o mesmo vigor da narrativa literária, é uma adaptação fiel, dentro do possível, e ótima opção para se divertir com uma trama inteligente e que cria boas situações. E, para os homens, há ainda a possibilidade de contemplar o corpo perfeito da tal de Colombiana (que no livro, por alguma razão, era chamada de Brasileira), interpretada por Angie Cepeda. Assista ao filme ou, de preferência, leia o livro de Vargas Llosa. A história de Pantaleão Pantoja e seu Serviço de Visitadoras para Guarnições, Postos de Fronteira e Afins merece ser conhecida.
2) Outro livro que li recentemente (na verdade, o último) foi A Muralha, de Dinah Silveira de Queiroz. É a obra que deu origem àquela minissérie da Globo que foi ao ar há alguns anos e que não assisti. Apesar de não gostar das produções da poderosa rede, senti vontade, após a leitura do livro, de ver como foi a transposição para a telinha. A Muralha é uma obra imponente, rica, escrita em uma linguagem belíssima e com tons poéticos, que resgata com sabedoria uma época do Brasil e apresenta personagens fortes e muito bem construídos. Merece ser lida, sem dúvida alguma. Nem que seja para contrapor com a adaptação da Globo.
3) Hoje o bicho vai pegar em Brasília. Vamos ver como o Dirceu vai tentar se safar e como vai reagir com a presença de Roberto Jefferson.

4 Comments:

Anonymous Pree said...

Oies....o Joss Whedon tá procurando uma candidata a MULHER MARAVILHA....vamos fazer uma camapnha pra ser euuuu!

www.whedonesque.com

Bjus

6:48 AM  
Anonymous Pree said...

Já viu o filme do Deep?

7:17 AM  
Anonymous Gabriel said...

Vamos ao Llosa.

10:49 AM  
Blogger Pree said...

Chocolates né?! Chocolates!!!

11:09 AM  

Post a Comment

<< Home