Viagem Literária

Apenas uma maneira de despejar em algum lugar todas aquelas palavras que teimam em continuar saindo de mim diariamente.

Name:
Location: Porto Alegre, RS, Brazil

Um gaúcho pacato, bem-humorado e que curte escrever algumas bobagens e algumas coisas sérias de vez em quando. Devorador voraz de livros e cinéfilo assumido. O resto não interessa, ao menos por enquanto.

Wednesday, January 09, 2008

É hora da TV.

Então vamos lá, meus conterrâneos tupiniquins. Gastem metade do seu salário em uma TV de 20 polegadas ou em chumaços de Bom Bril para a antena, porque o momento de júbilo e retardamento de uma nação chegou novamente para se tornar o principal assunto das bocas que nada têm o que falar. Jantem mais rápido, estourem a pipoca e chamem toda a família para disputar uma vaga no sofá, pois ontem teve início mais uma edição do imperdível e educativo Big Brother Brasil.

É, saímos da Idade das Trevas. Saímos da escuridão rumo à luz novamente. Como a gente, integrantes dessa massa comandada por atores globais, sobreviveu meses sem a companhia dos anjos, dos votos e das intrigas entre pessoas sem a menor graça está além dos limites da minha compreensão. Isto, graças a Deus, é passado. O inestimável BBB está de volta para nosso deleite.

Que se fodam os intelectualóides metidos a besta que criticam o programa e só discutem arte e política. Pro inferno aqueles que se preocupam com coisas sérias. Não sabem nada, estes que não gostam de ouvir quatorze pedaços de carne filosofando a quantidade de horas necessárias em uma academia para ter gomos no abdômen. Eles não entendem que o programa é um verdadeiro estudo sobre a essência do ser humano. Revelador ao extremo, que mostra o quanto somos marionetes dessa caixinha de luzes que temos na sala.

Rasguem seus livros, cancelem compromissos com a família. É hora de dar risadas sem inteligência, de se emocionar com corações de plástico, de torcer para que um cara ou uma mulher ganhe milhões de reais somente por ter um corpo sarado. É hora de valorizar a aparência e louvar o vazio. Vamos esquecer nossas vidinhas medíocres de assalariado acreditando na quimera de que um dia nós estaremos lá, conquistando o Brasil e tornando-nos celebridades que nem sabem o que falar diante de uma câmera.

Venham, crianças, está começando a baixaria em horário nobre. Venham aprender sobre como ser bem-sucedido hoje em dia. Aula amanhã de manhã? Pra quê? As estrelas que a gente vai ver agora falam só merda, são ricos e adorados por milhões. Assista isso que logo depois é só se matricular em uma academia que em pouco tempo vai estar na TV. É, minha filha, o segredo é mostrar na capa de uma revista o que você tem de bom para oferecer.

Ah, finalmente, nada mais de abrir o jornal e ler notícias sobre CPI’s. Chega de abrir o Terra e ver a foto do Chávez. Quero notícias sobre o grito de dor de uma ao cortar o dedo na cozinha ou sobre a outra criticando uma participante anterior por ter feito exatamente aquilo que ela sonha em fazer agora. Quero ler sobre a hipocrisia e a futilidade e a falta de caráter. Quer ler sobre tudo isso porque é assim que se faz sucesso. É assim que se fica famoso, que é tudo o que eu quero.

Vem cá, senta do meu lado. Está começando o BBB. Ainda tem um lugarzinho no sofá. Mas não esquece de guardar o cérebro na gaveta e trancar com chave.

3 Comments:

Anonymous Rafael Mesquita said...

Dae Pilau! Concordo plenamente, me dói o super BBB. E o mais incrível, me acham um ET por não assistir nem saber quem é a nova bola da vez. Abraço!

4:03 AM  
Blogger Anastácia said...

Fantástico!
Brilhante!
Genial!
Difícil achar adjetivos para tamanha sapiência.
Te aplaudo de pé, como os gênios merecem ser aplaudidos.
Minhas congratulações mais uma vez por palavras tão bem usadas!
Beijo da tua fã número 1.
A mestre cervejeira.

4:50 PM  
Anonymous Silveira said...

O BBB que exploda. Viva a resistência contra os experimentos com seres humanos: ratos em busca do queijinho verde.

6:40 AM  

Post a Comment

<< Home