Viagem Literária

Apenas uma maneira de despejar em algum lugar todas aquelas palavras que teimam em continuar saindo de mim diariamente.

Name:
Location: Porto Alegre, RS, Brazil

Um gaúcho pacato, bem-humorado e que curte escrever algumas bobagens e algumas coisas sérias de vez em quando. Devorador voraz de livros e cinéfilo assumido. O resto não interessa, ao menos por enquanto.

Tuesday, January 04, 2011

Melhores e Piores 2010

PIORES FILMES DO ANO

10) O Lobisomem (The Wolfman) – EUA/Inglaterra
Se até a maquiagem é duvidosa, o que esperar do resto? Infelizmente, história sem lógica, personagens insossos, efeitos especiais amadores e cenas de ação de dar sono. Para piorar, Benicio Del Toro e Emily Blunt estão em seus piores momentos.

9) Os Mercenários (The Expendables) – EUA
A homenagem de Stallone ao cinema-testosterona da década de 80 acabou ficando pela metade. Por mais que tenha um ou outro momento no qual acerta no tom de brincadeira, a maior parte do filme é feita por piadas sem graça, ditas por personagens insossos, e por cenas de ação incrivelmente mal filmadas e incompreensíveis. Uma pena.

8) Querido John (Dear John) – EUA
Channing Tatum e Amanda Seyfried não possuem qualquer química juntos, o que é crucial para um romance. Para piorar, Hallström conduz tudo com excesso de sacarose, entregando um filme cansativo e artificial, que jamais atinge uma emoção sincera

7) Criação (Creation) - Inglaterra
Inaceitável o fato de que os aspectos mais interessantes da história de Charles Darwin tenham sido deixados de lado pela enfadonha trama sobre a filha, que é conduzida com mão extremamente pesada por Jon Amiel. Um filme mal-costurado, cansativo e decepcionante.

6) O Último Mestre do Ar (The Last Airbender) - EUA
Surpreendentemente, a única coisa que funciona são as cenas de ação, ainda que repetitivas. De resto, uma história caótica, diálogos risíveis e uma construção precária daquele mundo, que jamais convence. A queda gradual de M. Night Shyamalan é algo impressionante.

5) A Caixa (The Box) - EUA
A interessante premissa rende um primeiro ato eficiente, mas Richard Kelly arruina tudo quando tenta explicar os acontecimentos. A partir daí, o roteiro abandona qualquer sentido e chega a dar vergonha em alguns momentos. Bizarro, e não no bom sentido.

4) Amelia – Canadá/EUA
O pioneirismo da protagonista se torna uma novela tola nas mãos de Mira Nair, que jamais consegue descobrir quem foi Earhart. Narrativamente pobre, com um roteiro que não é capaz dar credibilidade às situações. Nem mesmo a ótima Hilary Swank consegue salvar.

3) Legião (Legion) - EUA
Difícil dizer o que é pior: se os exageros de Dennis Quaid, as cenas involuntariamente cômicas, o roteiro furado, os fraquíssimos efeitos ou a falta de imaginação diante de um tema cheio de possibilidades.

2) Idas e Vindas do Amor (Valentine’s Day) – EUA
Nada funciona nessa comédia romântica: histórias óbvias, completamente sem emoção; falta de ritmo, com tramas paralelas que jamais fluem; diálogos embaraçosos; piadas sem graça. Nem mesmo o elenco estelar consegue salvar o desastre.

1) Tiras em Apuros (Cop Out) - EUA
Kevin Smith no fundo do poço de sua carreira. O irreverente e provocativo cineasta dos anos noventa se entrega ao cinema comercial nesta história caótica, na qual nada funciona. Tracy Morgan é irritante, a trama é uma bagunça, as piadas causam vergonha e os lugares-comuns transbordam. O detentor do troféu de pior filme do ano.

Filmes que quase entraram na lista dos piores

Encontro Explosivo (Knight and Day) - EUA

O Fada do Dente (Tooth Fairy) – Canadá/EUA

Fúria de Titãs (Clash of the Titans) – Inglaterra/EUA

Cadê os Morgans? (Did You Hear About the Morgans?) - EUA

Sherlock Holmes - EUA

Um Olhar do Paraíso (The Lovely Bones) – EUA/Nova Zelândia/Inglaterra

Predadores (Predators) - EUA

----------------------------

MELHORES FILMES DO ANO

10) A Fita Branca (Das Weisse Band) – Alemanha/Áustria/França/Itália
Michael Haneke novamente apresenta a sua visão nada esperançosa em relação à natureza humana, porém, desta vez, de forma esteticamente exemplar. É o seu filme mais belo e bem filmado, mesmo que não seja o mais provocante - e pudesse ser um pouco mais curto.

9) Onde Vivem os Monstros (Where the Wild Things Are) - EUA
Uma narrativa repleta de significados e simbolismos sobre as dificuldades do crescimento e o poder de imaginação da infância, sempre contada com o frescor e a originalidade de Spike Jonze. Bonito, sensível e muito bem realizado. Os monstros são um achado.

8) O Profeta (Um Prophète) – França/Itália
Digna de figurar entre as grandes sagas do crime, a jornada de Malik é real, gradual e bem construída, apoiada em ótimos personagens e atuações. Jacques Audiard ainda mostra um olhar diferenciado ao apostar em uma história com significados, como a parábola religiosa. Um grande filme.

7) À Prova de Morte (Death Proof) - EUA
Um filme que somente Quentin Tarantino poderia fazer. Mais que uma homenagem, traz a essência de seu cinema, com a criação de um mundo totalmente tarantinesco, longos diálogos, violência, humor negro e fortes personagens femininos. Diversão pura do início ao fim.

6) O Escritor Fantasma (The Ghost Writer) – Alemanha/França/Inglaterra
O roteiro é bem amarrado e as atuações eficientes, mas é o comando de Roman Polanski que faz do filme uma obra acima da média. A construção da atmosfera angustiante é praticamente perfeita, assim como a utilização da câmera de modo a transmitir veracidade. Os cinco minutos finais são fabulosos.

5) Mary e Max – Uma Amizade Diferente (Mary and Max) - Austrália
Divertida e tocante animação repleta de pequenas boas ideias. Adam Elliot aborda temas difíceis como solidão, depressão, alcoolismo e suicídio com leveza e sensibilidade, ainda com belas soluções visuais. Emoção, inteligência e humor na medida certa.

4) Tropa de Elite 2 - Brasil
José Padilha justifica esta sequência ao não apostar apenas na repetição do que deu certo no original, mas fazendo a história evoluir. Porém, mais do que isso, é uma obra complexa em sua narrativa e executada com precisão, capaz de entreter e indignar.

3) Toy Story 3 - EUA
O roteiro consegue falar com adultos que já viveram a passagem do tempo e com as crianças. Excelentes pequenas ideias e uma longa sequência de fuga executada impecavelmente. Terno, sensível, emocionante. O melhor da trilogia.

2) A Rede Social (The Social Network) - EUA
Mais que um roteiro brilhante, com diálogos inteligentes e personagens complexos, mais que uma direção magnífica, com cenas impecáveis e arriscada estrutura, e mais que bem atuado, o filme traz a crônica da primeira década do novo milênio. Será lembrado como símbolo de uma época.

1) A Origem (Inception) – EUA/Inglaterra
Um filme construído sobre excelentes ideias, explorando-as de forma impecável, com uma execução nada menos que espetacular. Uma trama repleta de camadas, que ainda dá espaço aos personagens. O tipo de filme que dá vontade de estar sonhando para que durasse mais.

Filmes que quase entraram na lista dos melhores

Mother – A Busca pela Verdade (Madeo) – Coréia do Sul

Kick-Ass – Quebrando Tudo (Kick-Ass) – EUA/Inglaterra

Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland) - EUA

O Segredo dos Seus Olhos (El Secreto de Sus Ojos) – Argentina/Espanha

Preciosa – Uma História de Esperança (Precious: Based on the Novel Push by Sapphire) - EUA

Ilha do Medo (Shutter Island) - EUA

---

MELHOR DIRETOR

1) Roman Polanski (O Escritor Fantasma)
2) Michael Haneke (A Fita Branca)
3) Martin Scorsese (Ilha do Medo)
4) Christopher Nolan (A Origem)
5) David Fincher (A Rede Social)
6) Quentin Tarantino (À Prova de Morte)

---

MELHOR ATOR

1) Jeff Bridges (Coração Louco)
2) Ricardo Darín (O Segredo dos Seus Olhos)
3) Leonardo DiCaprio (Ilha do Medo)
4) Jesse Eisenberg (A Rede Social)
5) Wagner Moura (Tropa de Elite 2)

---

MELHOR ATRIZ

1) Naomi Watts (Destinos Ligados)
2) Noomi Rapace (Os Homens que Não Amavam as Mulheres)
3) Carey Mulligan (Educação)
4) Gabourey Sidibe (Preciosa – Uma História de Esperança)
5) Mo’nique (Preciosa – Uma História de Esperança)

---

REVELAÇÃO DO ANO

Chloe Moretz – A Hit Girl de Kick-Ass – Quebrando Tudo

Noomi Rapace – A Lisbeth Salander de Os Homens que Não Amavam as Mulheres

---

MELHOR CENA DO ANO

O plano-sequência da perseguição no estádio em O Segredo dos seus Olhos.

O plano final em O Escritor Fantasma.

---

SURPRESA DO ANO

Mary e Max – Uma Amizade Diferente

---

DECEPÇÃO DO ANO

Um Olhar do Paraíso

---

FILME MAIS SUPERESTIMADO DO ANO

Atração Perigosa (The Town)

---

FILME MAIS SUBESTIMADO DO ANO

Alice no País das Maravilhas

---

MELHOR PARTICIPAÇÃO ESPECIAL

Bill Murray (Zumbilândia)

2 Comments:

Blogger Morango said...

- Não concordo que "Querido John" foste um dos piores filmes, concordo se disser que ele não foi bem elaborado, mas pior, teve piores que ele. hehe Li o livro e adorei, acho até que foi por isso que 'gostei' do filme, não prestei muita atenção. Na maioria das vezes os filmes estragam os livros.. então eu quase não presto atenção pra não ter que ver esses 'errinhos' :D
- "Encontro Explosivo" e "O fada do dente" foram bons, mas não melhores que "Querido John" Esses sim, deveriam ter entrado na lista dos piores.. hehe
- "Ilha do medo" foi muito foda! haha e "Alice no país das maravilhas" também (:
- Gostei daqui, grande abraço!
beijo ;*

1:04 PM  
Blogger Zirbes said...

Fada do Dente é ótimo, tu não gostou porque teve que ver teu ídolo vestido de sainha.

12:39 PM  

Post a Comment

<< Home