Viagem Literária

Apenas uma maneira de despejar em algum lugar todas aquelas palavras que teimam em continuar saindo de mim diariamente.

Name:
Location: Porto Alegre, RS, Brazil

Um gaúcho pacato, bem-humorado e que curte escrever algumas bobagens e algumas coisas sérias de vez em quando. Devorador voraz de livros e cinéfilo assumido. O resto não interessa, ao menos por enquanto.

Friday, August 18, 2006

Segundo

Venho aqui como amigo
Em uma atitude de irmão
Ouça as palavras que digo
Pois elas não se repetirão

Celebre, irmão, esse momento
Ponha orgulho em teu peito
Expresse todo teu sentimento
Grite e vibre ao seu jeito

Pois hoje, como bom gremista
Venho dar-lhe os parabéns
Grandiosa, eterna conquista
Esta que agora também tens

Foram anos, uma longa espera
De títulos passaste fome
Provaste que o sonho não era quimera
E hoje justifica teu nome

Como é finalmente a luz encontrar
Depois de vida na sombra do rival?
Como é a sensação de levar
Teus seguidores a algo real?

Irmão, este não é um título qualquer
És, agora, o dono da América
Descobriste a beleza de torcer
Para celebrar conquista feérica

Mas há algo que esqueces
Estranho, pois deverias saber de cor
Se o momento te favoreces
Nem de longe és o maior

Admito, mesmo que com pesar
Tua vitória de tirar o chapéu
Não queiras, porém, comparar
A grandeza de nossos troféus

Não pretendo diminuir a tua vitória
Ou teu séquito que invadiu as ruas
Só que igual a tua maior glória

Eu, meu amigo, já tenho duas

Comemoro teu título, de verdade
Com toda minha ternura

Pelo menos agora em minha cidade
Tenho um rival quase à altura

Ênfase no quase, pois ainda lhe falta
Muito daquilo que tenho em mãos
Seja a conquista, dentre todas, mais alta

Seja o respeito dos cidadãos

Então comemora, tu mereces
Mas flauta, amigo, não é o caminho
Pois aos teus pouco destes
Se comparado ao teu vizinho

Assim, contente-se em ser rival
De quem, certa vez, já teve o mundo
Aceite, querido Internacional:
Nesta terra, serás sempre o segundo.

6 Comments:

Anonymous Prii_scilinha said...

Eu imagino como deve ser
ruim ver teu maior rival se aproximando cada dia mais de ti...

Bjo pra ti Pilau!

3:53 AM  
Blogger *Ci* said...

Vou ter q mandar pro Ju!!! Hehehehhehee

Mandou bem Pilau... como sempre!!

Bjooo

7:53 AM  
Anonymous Anonymous said...

Nesta terra serás sempre o segundo
Coirmão azul que não é de gritos
Nada pode ser menor e fecundo
Do que a tal Epopéia dos Aflitos

João Brito ( aceito publicação em destaque )

8:04 PM  
Anonymous Anonymous said...

Ô Silvio, apesar de alguns estertores tricolores teu blog é DEZ.
Brito

8:06 PM  
Blogger Silvio Pilau said...

hahah

Apesar dos teus comentários vermelhos, tua presença é sempre bem-vinda, Brito.

Abraço

6:05 AM  
Anonymous Rodrigo said...

Cara,
não conhecia seu trabalho,
mas depois de ler um trecho pela internet e nao era aqui neste site
acabei procurando seu nome no google hehe
meus parabens e como parte da diretoria da AGCM - Associaçao dos Gremistas Campeos do Mundo - Nao Me Toque/ RS...

agradeço e parabens pela poesia segundos
to esperando algo parecido para ler da ultima ocnquista deles parabens ...
e SAUDAÇOES TRICOLORES
abraço

4:28 PM  

Post a Comment

<< Home